10 razões para você refazer o seu site

Sites antigos e com tecnologias desatualizadas costumam ser frequentemente encontrados na Internet. O que muitas empresas não sabem é que esse problema é bem maior do que se imagina. Além de o cliente ter uma má-impressão da empresa, a página é ainda penalizada pelo ranqueamento da Google. Isso faz perder sua relevância digital.

Por essa razão, os empresários, que investiram pesado na criação de um site que antes dava um bom retorno, agora sofrem prejuízo pela falta de atualização. O mundo mudou e a Internet, maior motor dessa transformação, caminha a passos largos criando inovações. É importante acompanhar essas mudanças para se manter relevante na web.

A seguir você verá alguns dos principais motivos para você mudar o seu website e quais são os elementos essenciais para o seu novo layout. Dessa forma você terá uma maior compreensão das tendências do momento e para onde essas mudanças irão caminhar.

1. Design Responsivo:

Hoje em dia grande parte das pessoas acessa a Internet por meio de smartphones. De acordo com pesquisa elaborada pela Federação do Comércio do Estado do Rio de Janeiro (Fecomércio-RJ) e Instituto Ipsos, essa foi a maior forma de acesso no ano passado, com 69% das pessoas navegando na web por meio de um celular.
Por essa razão, o seu site precisa ser responsivo. Ou seja, é necessário que ele se adapte aos mais variados tipos de telas, desde as pequenas até os projetores e gigantescas televisões LED. Vale lembrar que hoje em dia a Google leva muito esse detalhe em consideração na hora de fazer o ranqueamento, dando preferência ao tipo de página que se adapta à plataforma que faz a pesquisa.

2. Design atualizado e atraente:

Assim como a moda muda todo o ano, o design para web segue o mesmo padrão. Você pode notar que muitas empresas fizeram redesign até em seus logos, como a Apple, que foi desde a sua maçã multicolorida a um visual mais clean e minimalista, como a recente, que perdeu sua folhinha.
É por isso que o seu site precisa se atualizar. As pessoas permanecem mais tempo em páginas com visual mais bonito e agradável.
Hoje está em alta o flat design, uma proposta mais limpa, que despreza efeitos degradê, sombras e outros elementos que adicionam profundidade.
Agora também é possível abusar de fotos bonitas e em alta resolução. Antes isso não era possível por conta da demora no carregamento da página, em razão da Internet mais lenta nos tempos primórdios. Hoje já é possível abusar desse estilo para garantir um visual atraente.

3. Novas tecnologias de animação

Antigamente era muito comum que os sites possuíssem elementos em Flash, como menus e páginas de abertura com animações. No entanto, estamos em um tempo em que a tecnologia muda constantemente. Com isso, a maioria das plataformas atuais não reconhecem mais esse tipo de arquivo.
Os navegadores Google Chrome e Mozilla Firefox não abrem mais sites em Flash, sem a instalação extra de um “player” e a intervenção do usuário a cada acesso. Os smartphones também não conseguem ler o formato. Por isso, se você deseja um site com efeitos de animação, é importante mudar para os novos padrões que utilizam HTML 5, CSS 3 e Javascript.

4. Otimização SEO

Antigamente criavamos os sites focando apenas no que os clientes gostariam. Agora é importante também pensar no ranqueamento do Google, pois a maioria dos acessos ao site são feitos através da busca. De que adianta um site bonito se ele não aparece nos melhores resultados do buscador?
Para isso, existem alguns truques utilizados pelos experts. O Google valoriza textos que tenham as palavras-chave buscadas pelos clientes, urls amigáveis e um conteúdo cada vez mais rico.
O pulo do gato é ter uma palavra-chave ou termo específico para cada página do seu site que queira destacar. Exemplo: o termo “tênis esportivo” pode ser o nome de um dos itens de menu e estar presente no cabeçalho da página, no título, no texto e na legenda das fotos. Dessa forma, quando alguém procura por “tenis esportivo” no Google, o buscador considera uma maior relevância para o seu site e o coloca em uma posição mais elevada no resultado da busca.

5. Marketing de conteúdo

Hoje a principal forma de marketing digital é focada em bom conteúdo, que seja relacionado as palavras-chave que seu cliente procura no Google. Por essa razão, é importante ter um blog integrado ao seu site. Atualmente 80% dos usuários acessam a web em busca de informações, não de produtos para compra. Isso irá melhorar o page rank do seu site, a partir do conteúdo de qualidade que induzirá à compra.
É bom também ter uma boa caixa de comentários. A interatividade aumenta a relevância da página, além de ser uma ótima maneira de descobrir como a audiência está percebendo o seu material e receber sugestões de melhoria ou de assuntos a abordar nos próximos textos.

6. Cadastro integrado

Se você quer aumentar as vendas através do seu site, é importante não se esquecer de capturar o lead para se relacionar posteriormente e dinamizar as chances de um negócio. É necessário que o seu portal tenha formulários de cadastro para receber novidades. Você pode, inclusive, oferecer um e-book sobre algum assunto que interesse esse cliente em troca dessas informações.

7. Call to action

Antes os sites eram parecidos com um folder virtual. Ou seja, você colocava as informações da empresa, o que ela fazia e colocava seus contatos. Hoje é importante que exista um “call to action”, que convide o usuário a realizar um denominado comando.
Para isso, é necessário oferecer uma ferramenta simples que o incentive a fazer isso. Algumas formas de criar esse comando: loja virtual, botões de compra, formulários de cadastro ou de orçamento, chat online entre outras.

8. Ferramentas de atendimento

É importante não perder o seu lead. Por essa razão, é necessário manter contato constante com ele, para que se lembre de você. Para que isso aconteça, você pode colocar em seu site espaços de chat ou cadastros que armazenem suas informações em bancos de dados. Dessa forma, você consegue contacta-lo posteriormente e assim criar um relacionamento lucrativo.

9. Integração com redes sociais

Muitos sites antigos não tem integração com as redes sociais, pois não existiam outras formas de interagir. Hoje o principal local que as pessoas passam tempo na web são as redes sociais: 91%, de acordo com dados da Fecomercio-RJ.
Por isso, um bom site leva os internautas a curtir as páginas e a seguir as redes da empresa, pois será lá que eles receberão o conteúdo chamariz. Ícones, widgets e os botões para curtir, são boas ferramentas.
Outra forma de integrar as páginas é criar ferramentas de compartilhamento de conteúdo, incentivando que o cliente dissemine a sua marca para os contatos. Nunca menospreze o poder da divulgação espontânea.

10. Painel de controle

Empresas com sites antigos precisam sempre contatar a agência que elaborou o portal para pedir uma modificação, perdendo assim muito tempo entre a solicitação e a resposta. Isso se deve a falta de um sistema de gerenciamento de conteúdo com painel de controle, que antes era bem complicado de usar por quem não conhecia os comandos.
Isso mudou. Hoje, além do painel administrativo, o cliente também tem acesso a aplicativos que simplificam ainda mais esse uso, bastando clicar e arrastar para reposicionar elementos da página. Para manter o seu site sempre em dia, é importante ter um.

Atenção aos detalhes!

Com essas modificações, todo mundo sai ganhando: empresas, clientes, usuários, Google... A otimização de um site precisa ser completa para que ele tenha, de fato, uma boa relevância na web e impulsione as vendas.
No entanto, esse trabalho precisa ser feito por um profissional de qualidade. É muito comum que, na migração, o web designer perca o ranqueamento da empresa nos buscadores ao simplesmente apagar o site antigo para substituí-lo. É preciso fazer um redirecionamento cuidadoso ao novo portal, com uma codificação inteligente para garantir melhores resultados.
Certifique-se sempre de contar com um apoio de qualidade para atualizar a sua página. Consulte-nos e veja o que podemos fazer para melhorar o visual e o posicionamento do seu site nas ferramentas de busca.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *